25 de agosto de 2014

Filme |•| Aconteceu em Woodstock (2009)

Oi, pessoal!
Meu nome é Ludmilla do blog Eu, Ludmilla e sou a nova colunista de filmes e séries do Pocket Libro. Eu sou viciada em séries, acompanho várias, e geralmente assisto à filmes de adaptação literária, dos anos 80 (os chamados Brat Pack Movies), biográficos e musicais. O primeiro filme que trouxe é o último que assisti e conheci pelo blog Like a Rock Like a Roll. Espero que gostem!

Título Original: Taking Woodstock
Direção: Ang Lee
Gênero: Comédia Dramática
Duração: 2h
Nacionalidade: EUA
Classificação Indicativa: 16 anos, contém: Nudez e Drogas.
Sinopse: Em 1969, o jovem Elliot Tiber (Demetri Martin) abandona sua carreira em Nova York para ajudar os pais a administrar o pequeno hotel da família no interior, que está falido e prestes a ser confiscado pelo banco. Ao ouvir boatos de que um festival de música hippie teve sua licença cassada numa cidade vizinha, Elliot decide oferecer a propriedade aos produtores, para salvar os negócios da família. Três semanas depois, meio milhão de pessoas aparecem para uma celebração que definiria os rumos de uma geração e influenciaria a cultura popular de forma definitiva.
O roteiro escrito por James Schamus é baseado no livro de memórias Taking Woodstock: A True Story of a Riot, a Concert and a Life de Elliot Tiber e Tom Monte.

O filme é a adaptação do livro de memórias do livro escrito por Elliot Tiber, e basicamente conta uma história por trás do evento, no caso o maior espetáculo de rock de todos os tempos. 
Elliot volta de NY para ajudar os pais no hotel da família que não anda nada bem, hotel é maneira dizer, é nada mais que uma casa caindo aos pedaços onde tudo é cobrado. Para conseguir algum dinheiro e aumentar a clientela do hotel, Elliot pensa em fazer um festival, como já tinha feito antes, algo pequeno, só para criar uma certa movimentação na pacata cidade de Bethel.
Quando um festival de hippies tem sua permissão negada em uma cidade próxima, Elliot entra em contato com os produtores do evento e oferece sua permissão para realizarem o concerto em sua cidade. Com isso feito, Elliot não consegue apenas dinheiro para pagar suas contas, como também faz história: o festival atrai mais de meio milhão de hippies de todas as partes para 3 dias de música, paz e amor.
Os personagens do filme são super caricatos e, em sua maioria, desinteressantes. É incrível que Elliot tenha sido o grande culpado por um festival tão importante quanto o Woodstock de tão apático que é. O festival de longe é o centro do filme, e sim as reações de Elliot quanto a ele. O legal é ver o contraste dos hippies com uma vida fazemos o que nos faz feliz e a vida de Elliot, onde ele é um gay enrustido. Fora isso o filme não fez jus ao evento. A fotografia foi a parte mais interessante do filme, já que com tantos arquivos do verdadeiro festival, conseguiram ser bem fiéis ao ritmo e cenários do evento.
Não há execuções das canções marcantes do festival, e mal podemos ver o festival realmente acontecendo, apenas relances de alguns momentos. O uso de drogas é muito retratado, é permitido viajar junto com os personagens e vivenciar suas experiências lisérgicas. A trilha sonora mal pode ser ouvida.
Enfim, eu indico o filme para quem admira a cultura hippie já que está é bastante retratada em várias cenas. Eu pretendo também ler o livro e procurar alguns documentários, já que me interessei mais pelo festival em questão do que pela história de Elliot.

Bem, espero que tenham gostado da dica e me contem se já conheciam. Pra quem quiser assistir eu encontrei no youtube e baixei pelo aTube Catcher.
Pra quem quer adquirir o livro, está disponível na Americanas, Submarino e Saraiva.


Até a próxima segunda, pessoal! Provavelmente trarei resenha de alguma série que ando acompanhando. Aceito dicas de filmes também. Enquanto isso podem me acompanhar pelo meu blog.

3 comentários :

  1. essa pegada hippie eu acho tão legal!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiee!

    Aqui é a Máh - do Storm of Books! Preciso de alguns detalhes para postar a promoção entre blogs que estamos fazendo. Não sei se você tem recebido meus e-mails e mensagens, mais preciso disso mega rápido.

    Dê uma olhadinha no seu email!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. O festival mais marcante da história do rock n' roll... não vi esse filme nem li o livro, mas gostei da dica... só achei curioso a trilha sonora mal poder ser ouvida.

    ResponderExcluir